Novas imagens de Marilyn Monroe em “O Pecado Mora ao Lado” são reveladas

Novas imagens de Marilyn Monroe em "O Pecado Mora ao Lado" são reveladas

De Nova York (EUA)

Novas imagens da atriz Marilyn Monroe rodando a mítica cena do vestido branco sendo levantado pelo vento, no filme “O Pecado Mora ao Lado” (1955), foram descobertas depois de mais de 60 anos escondidas, informou nesta sexta-feira o jornal “The New York Times”.

O filme foi registrado por Jules Schulback, um cidadão de origem alemã estabelecido em Nova York, acostumado a captar imagens da vida diária de sua família, se aproximou na noite do dia 15 de setembro de 1954 do local onde gravaria a famosa sequência, uma das mais conhecidas na história do cinema.

Schulback, que tinha ouvido falar que Marilyn estaria no bairro nova-iorquino de Upper East para rodar uma cena de “O Pecado Mora ao Lado”, pegou sua câmera Bolex de 16mm e se dirigiu ao local, aonde se concentrava um grande número de curiosos para ver a famosa atriz em ação.

Nas imagens de Schulback, se pode ver Marilyn Monroe, enquanto espera para iniciar a gravação, sorrindo sobre a grade de ventilação do metrô com o sensual vestido branco, uma bolsa da mesma cor em uma mão e um lenço com listras brancas e vermelhas na outra.

O filme de Jules Schulback oferece outra perspectiva da memorável e sensual cena, da qual só utilizaram poucos segundos, não se sabe que por pedido de Marilyn, na época casada com o ciumento Joe DiMaggio, ou por decisão do diretor de “O Pecado Mora ao Lado”, Billy Wilder.

Além disso, naqueles poucos segundos no filme pertencem a uma filmagem que aconteceu nos estúdios da produtora Fox, e se especula que a presença de Marilyn Monroe nas ruas de Nova York foi com um único objetivo de promover “O Pecado Mora ao Lado”.

Ao longo dos anos, a fita do alemão ficou enterrada sob dezenas de bobinas que ia acumulando com as imagens de suas filhas e de sua esposa, e foi descoberta por sua neta, Bonnie Siegler, quando ajudou seu avô na mudança de apartamento, em 2004.

“A história de Marylin daquela noite sempre foi uma das que mais contava”, explica outra de suas netas, Rayna Dineen.

No entanto, sua família não soube distinguir muito bem se aquele relato correspondia a um momento real ou se era mais bem fruto da imaginação de Schulback até que encontraram a velha e esquecida fita, onde a atriz aparece durante 3min17.

Apesar saber de sua existência há mais de uma década, Bonnie mostrou as imagens feitas pelo seu avô, já falecido, uma única vez a um seleto grupo de amigos que ficou surpreendido com o material.

Fonte: UOL Notícias

Imagem: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *